September 26, 2017

Falácia da Madeira Verde

No livro denominado what I learned losing a million dollars, o protagonista do livro observa que um colega de pregão em Chicago chamado Joe Spiegel  especulava com sucesso a mercadoria Green Lumber (madeira verde). Spiegel que obtinha resultados expressivos na especulação com esta mercadoria, imaginava que a commodity "madeira verde" era chamada de "verde" porque ela era pintada de verde.

Na realidade a madeira era chamada de verde porque ela havia sido cortada recentemente e ainda não havia passado pelo processo de secagem. Joe Siegel teve sucesso na sua profissão mesmo sem ter a menor noção das caracteristicas da mercadoria  que ele comercializava (green lumber). Já o protagonista se envolvia em grantes teorias e narrativas intelectuais e adivinhações para tentar saber "o que" fazia o preço da commodity oscilar. Este processo intelectual e pouco prático acabou levando o protagonista do livro à falência.

Spiegel entendia e usava a dinâmica do preço (fluxo de ordens) para comprar e vender a mercadoria. Spiegel sabia que fonte de conhecimento necessária estava no preço, uma vez que esta informação mostrava de forma objetiva se existia lucro ou prejuízo. Spiegel tinha sucesso.

Nassim Taleb no livro antifrágil chama de falácia da madeira verde a situação em qua alguém confunde a fonte de conhecimento necessária - o verde da madeira, com outra fonte de conhecimento, menos visível do exterior, menos administrável, menos discursiva - a dinâmica do preço.

Vale observar se nas nossas decisões diárias estamos usando a fonte de conhecimento necessária ou estamos envolvidos em narrativas e adivinhações intermináveis e estéreis.