Minha História

No início da década de 80 eu tinha o hábito assistir ao Jornal Hoje da Rede Globo. Durante o Jornal Hoje era apresentada a variação dos indíces do mercado acionário (percentual de alta ou baixa) da Bovespa e da BVRJ. Estes números despertaram em mim uma enorme curiosidade. O que estes números representavam? Por que eles mudavam? Eu não sabia. Foi assim que comecei a me interessar pelo comportamento dos preços. Como eu não possuia em minha Família investidores de renda variável (meu Pai e avós nunca investiram no mercado de renda variável) fiquei sem resposta. Nesta época eu tinha 14 anos de idade.
Logo que entrei para a Universidade (1988) fui em busca destas informações porém sem sucesso. Poucas pessoas  entendiam o funcionamento do mercado de renda variável mesmo na faculdade de Administração de empresas. Perto do local onde eu trabalhava (centro de Porto Alegre) havia uma Corretora de Valores chamada Delapieve. Durante meu horário de almoço visitei esta corretora de valores com o objetivo de buscar informações para entender a mecânica do mercado de ações. Das várias vezes que fui a Delapieve o máximo que consegui foram algumas brochuras com informações básicas publicadas pela BOVESPA. No final da década de 80 eu estava com 20 anos de idade e trabalhava como estoquista em uma distribuidora de componentes eletrônicos e estudava administração de empresas no turno da noite.

No final de 1989 fui trabalhar como estagiário na Mesbla DTVM. Na Mesbla atuei na captação e comercialização de Letras de cambio. Estavamos vivendo um momento de hiper-inflação no Brasil (80% ao mês). A Mesbla porém operava somente com renda-fixa. Ainda não tinha chegado o momento de mergulhar no mercado que me atraia desde os 14 anos de idade. O mercado de renda variável.


O ano de 1995 foi chave para a minha vida profissional. A Microsoft estava contratando profissionais para seu novo escritório regional de Porto Alegre. Enviei meu curriculum. Fui contratado em Outubro daquele ano. Meu primeiro contato com a Internet ocorreu logo no início das minhas atividades na Microsoft. Foi com a Internet que pude iniciar minha pesquisa sobre o mercado de renda variável.
Em Abril de 1998 aconteceu um fato que direcionou-me definitivamente para o mercado financeiro. Este fato marcou o inicio da SEIVAL.  O Arthur (um profundo estudioso do mercado financeiro) me enviou um e-mail sobre trading systems. Neste e-mail o Arthur mencionava os caracteristicas e benefícios dos sistemas mecânicos em relação a análise fundamentalista. Refleti sobre a possibilidade de um algoritmo tomar a decisão de compra e/ou venda de uma ação ou contrato futuro (foi neste momento que entendi o conceito e benefícios da utilização de contratos futuros). Logo percebi que poderia operar vários mercados de forma racional e objetiva. Inicio-se neste momento o projeto SEIVAL. 
Foram com os erros que cometi no estouro da bolha .COM em Março de 2000 que ganhei a confiança necessária para me dedicar no desenvolvimento de uma estratégia baseada 100% em sistemas mecânicos.

Em Setembro de 2001 fundei a Seival Systems. Foi neste período que iniciei o desenvolvimento da Filosofia de investimentos que deu origem ao primeiro programa de investimentos da SEIVAL. Neste momento eu utilizava o modelo Home office. Em Maio de 2003 eu e o Arthur alugamos um escritório de 30M2. Logo este escritório foi apelidado de Garajão (alusão a garagem da HP que fica no vale do Silicio). Foi no garajão que iniciamos em 2006 a implementação do FGS (primeiro programa de investimentos da SEIVAL) através da SEIVAL agente autônomo de Investimentos. Em 2007, devido ao desempenho do FGS, fundamos a SEIVAL Investimentos (Gestora de recursos). Iniciamos a operação da SEIVAL Investimentos utilizando a modalidade de carteiras administradas. Em 2008 o Mundo viveu um dos momentos Econômicos mais dramáticos da história devido a bolha do Subprime americano. Foi em 2008 que a estratégia FGS da SEIVAL consolidou-se. Com a queda do Indice BOVESPA e a desvalorização do REAL frente ao Dólar o FGS gerou ótimos resultados para seus investidores. 
 Em Maio de 2009 iniciamos a operação do primeiro fundo de investimentos da SEIVAL, o SEIVAL-FGS.
A base filosófica de investimentos da SEIVAL (desde a sua fundação) é buscar retornos financeiros independentemente do ciclo econômico (alta ou baixa) no Brasil e exterior.

Além de dirigir a SEIVAL Investimentos, semestralmente apresento o workshop ("Como evitar os 5 Grandes Erros que investidores cometem").